A Medicina Ortomolecular feita da maneira certa!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Insira o amendoim na sua dieta


Uma pesquisa recente do Ibope revelou que 75% dos brasileiros consomem amendoim, seja como aperitivo, seja por meio de doces. É fato que a leguminosa (da mesma família do feijão e da soja) é bastante nutritiva, mas o modo de consumi-la nem sempre é o correto.

Segundo a mesma pesquisa, 63% dos entrevistados acreditam que o amendoim é composto somente de gordura e colesterol. Ledo engano. O amendoim contém nutrientes responsáveis por diminuir a taxa de colesterol ruim (o LDL) no organismo. Ou seja: comer amendoim ajuda a prevenir doenças cardiovasculares.

O amendoim é rico em fitoesteróis – que tomam o lugar do colesterol ruim, ajudando na sua eliminação – e resveratrol, um corante natural que possui propriedades antioxidantes. O primo do feijão também contém arginina, um aminoácido que, quando consumido, ajuda a aumentar o fluxo sanguíneo e diminuir a pressão arterial.

Além disso, o amendoim também é rico em potássio, magnésio, vitamina E e ômega-3. Agora que você já sabe os benefícios da leguminosa, vamos aprender a consumir. Passe longe do amendoim industrializado, com casquinha crocante e sabores diferentes. Essas versões são uma bomba de sódio.

A melhor forma de consumi-lo é comprando in natura (em casas de produtos naturais) e assando no forno por 10 minutos (ou até ouvir a casquinha “estalando”), e comer com ou sem casca, mas sem sal! A porção diária ideal é de 30 gramas.

Mas cuidado! A aflatoxina é uma substância maligna presente em um fungo que se instala na casca do amendoim, provocando sérios danos ao fígado. Portanto, para fugir dessa ameaça, só compre o amendoim em lojas de boa procedência e boas condições de armazenagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário