A Medicina Ortomolecular feita da maneira certa!

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Aprenda a manter o peso após dieta


Você fez dieta, emagreceu e alcançou a sua meta de perda de peso. Agora, está lutando para manter os resultados com uma vida saudável ou voltou a se alimentar de forma incorreta e abandonou os exercícios?

Realmente, manter o peso após um regime alimentar é uma tarefa que exige um pouco disciplina para desviar das tentações do dia a dia e do sedentarismo. Mas, após um tempo de adaptação, as mudanças alimentares e de atividades físicas se tornam tão naturais que a manutenção do emagrecimento fica muito mais simples.

Essas mudanças de atitudes, como a reeducação alimentar, são de grande importância para o organismo não sofrer um efeito rebote, que acontece com muitas pessoas que emagrecem muito rápido e acabam ganhando todo o peso de volta, pois seguiram dietas malucas ou muito restritivas.

Evite dietas muito restritas

Todo mundo sabe que as dietas malucas podem até ter um resultado rápido, mas que geralmente não duram muito, pois elas não promovem mudanças de hábitos a longo prazo. O sucesso das dietas está na reeducação alimentar, que pode ser levada naturalmente pela vida toda da pessoa, que adota bons hábitos alimentares.

Para evitar o “efeito sanfona” o ideal é que seja feita uma reeducação alimentar, em que aprendemos de maneira correta como fazer as melhores escolhas e evitar os excessos. A mudança de hábitos feita na dieta é imprescindível também durante a manutenção dos resultados para um peso saudável. Devemos mudar comportamentos inadequados como o alto consumo de gorduras, de doces, de refrigerantes, entre outras guloseimas, e manter os bons hábitos por toda a vida.

Atitudes saudáveis

Na alimentação, resista aos modismos do momento e fuja das dietas malucas. Elas são contraindicadas para longos períodos e não promovem reeducação alimentar. Além disso, elas ainda podem causar problemas de estômago, alterações de pressão, anemia, prisão de ventre, fraqueza e outras complicações.

É necessário buscar as mudanças aos poucos, incluindo e mantendo consumo de frutas, verduras, legumes, carnes magras e outros alimentos que ajudem a manter uma boa saúde. É importante incluir também os carboidratos integrais, como pães e massas, que também podem ser enriquecidos com grãos e cereais, como a linhaça, a aveia e a quinua.

A hidratação também é um fator essencial para a manutenção do peso. Esqueça os refrigerantes e sucos industrializados com adição de açúcar. Abuse da água, tomando uma média de pelo menos dois litros ao dia, e também inclua chás e os sucos naturais.

Você não precisa abolir totalmente da sua vida uma massa que goste muito, um chocolate, um doce ou sanduíche, por exemplo. Basta consumi-los de forma bem moderada de vez em quando para não se tornar um hábito constante e ver o ponteiro da balança subir. Alimentos ricos em gorduras, refrigerantes e doces devem ser consumidos com moderação, pois o consumo excessivo pode levar ao ganho de peso. Confira abaixo mais algumas medidas importantes que devem ser seguidas para manter o peso após a dieta:

  • Mantenha a alimentação de três em três horas, já que o jejum prolongado atrapalha as escolhas alimentares e faz com que as pessoas comam em excesso;

  • A prática de exercícios físicos é de extrema importância para o gasto calórico aliado à boa alimentação;

  • O consumo de fibras, seja através de alimentos integrais ou de frutas ou hortaliças, ajuda no bom funcionamento do organismo. Além disso, estudos comprovam que as fibras também são responsáveis pela redução da absorção de gordura e colesterol.


Fonte: Toda Ela

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Reforce a imunidade no inverno com mel e derivados


As baixas temperaturas do inverno estressam o sistema imunológico. Nesta época, o apetite por frutas e verduras também diminui, já que, para reter energia e manter a temperatura, o corpo “pede” alimentos calóricos e pesados. Tem mais: para nos aquecer, ainda costumamos ficar em lugares fechados e com pouca ventilação. Tudo isso nos torna mais suscetíveis a pegar gripes, viroses e infecções. Mas dá para aproveitar a estação com saúde, tirando proveito dos benefícios de remédios naturais provenientes das abelhas, como mel, pólen, própolis e geleia real. Esta última, por exemplo, é rica em proteínas e vitaminas e tem ação anti-inflamatória: Usada como complemento alimentar, ela reduz o cansaço, fortalece as defesas do corpo e combate infecções.
Saiba mais sobre o bem que esses produtos fazem e aprenda como usá-los a seu favor:

Mel: um doce medicamento
Fornece energia ao corpo, graças à alta taxa de açúcar. Ainda é um excelente antisséptico e antibiótico. Não deve ser fervido para não perder suas propriedades. Pode ser consumido puro, em sucos, vitaminas e frutas.
Conheça três tipos de mel e suas indicações
1. De flor de eucalipto: é recomendado para combater doenças respiratórias. Alivia a tosse e os sintomas de resfriados, bronquite, sinusite e dores de garganta.
2. De flor de laranjeira: acalma, alivia a insônia, regula o intestino e previne cãibras.
3. De flor do campo: combate as toxinas e regula o intestino.
Como escolher
- Prefira o produto cristalizado. Se ele for muito líquido, tem mais água do que deveria. E isso pode significar que foi adulterado ou mal processado.
- Use o poder do olfato. Você tem que sentir  o cheiro característico. Por exemplo, se o mel é de flor de laranjeira e você desconfiar do odor, compre em outra loja.
Pólen: das flores para a mesa
Pequeno grão rico em proteínas que as abelhas colhem das flores e cujo valor nutricional é reforçado pela saliva do inseto (cheia de enzimas e vitaminas), usada para transportá-lo. É um excelente complemento alimentar, principalmente para atletas e idosos com perda muscular. Aumenta os anticorpos e protege contra asma e alergia. Regula o intestino e combate o envelhecimento. Fonte de cálcio, deixa ossos e dentes fortes. Pode ser consumido puro, usado no preparo de pães e bolos, ou adicionado a sucos, frutas e saladas. Basta uma colher (sopa) por dia.
Como escolher
- A embalagem deve ter o registro do Serviço de Inspeção Federal (SIF) e estar bem vedada. Isso impede a passagem de umidade, que propicia a contaminação e sua deterioração. Os grãos também devem estar crocantes e soltos.
Própolis: como um antibiótico
Feito a partir de resinas de árvores, além de enzimas e secreções salivares das abelhas, é rico em flavonoides. Essas substâncias elevam a produção de anticorpos e atuam como cicatrizantes e “antibióticos naturais” contra tosse e inflamações na garganta. O propólis pode auxiliar também no tratamento de incontinência urinária e combater a placa bacteriana nos dentes. Mas atenção: compre apenas os produtos que são registrados pelo Ministério da Agricultura.
Como consumir
Em solução alcoólica: dilua em água, leite, suco ou mel. São 15 gotas da solução em ½ copo de uma dessas bebidas ou em 1 colher de mel. Para adultos, de 3 a 6 vezes por dia. Para crianças, use metade da dose, de 2 a 5 vezes ao dia. Crianças e grávidas devem usar extratos sem álcool.
Em spray: Aplique direto na boca e na garganta, várias vezes por dia.
Geleia real: um poderoso complemento alimentar
As abelhas transformam o pólen dentro do seu organismo nesse alimento (pasta esbranquiçada com sabor picante). Ele contém vitaminas, proteínas, sais minerais e aminoácidos e costuma ser usado como complemento alimentar. Dá energia, protege a memória, controla o colesterol, combate cansaço, anemia, prisão de ventre, infecções, sintomas da menopausa, envelhecimento precoce, gripes e resfriados.
Como consumir
Pode ser consumida pura, em jejum, ou misturada ao mel na proporção de 10 g para cada quilo de mel. Tome doses diárias de ½ g da mistura final.

Fonte: Ana Maria

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Alimentos ruins para sua dieta


Muitas mulheres, ao seguir uma dieta, acabam pecando no consumo de alguns alimentos. Pode não parecer, mas “acrescentar” ingredientes nos seus pratos pode deixá-los super calóricos!

Na salada, que recomenda-se comer à vontade, devemos evitar os temperos como molhos prontos, croutons e pedaços de queijo. Esse “plus” na refeição carrega muitas calorias e gorduras saturadas. Prefira uma salada de folhas verdes, tomate e pepino e, se optar por um molho, escolha o de iogurte desnatado. Se quiser, você pode consumir a salada junto com uma fonte de proteína leve, como frango ou peixe grelhado.

A água é essencial para o bom funcionamento do organismo e para eliminar as impurezas, e deve-se seguir à risca a recomendação de ingerir pelo menos dois litros por dia. Mas essa regra não se aplica a outros líquidos, como sucos, refrigerantes ou até a água saborizada (que pode conter até açúcar). Para estes, o ideal é ingerir no máximo dois copos por dia.

A granola é uma ótima fonte de fibras e energia, mas devemos tomar cuidado: a maioria delas contem açúcar. Prefira as versões light ou diet. A mistura é um alimento leve, mas 100 gramaspossuem 421 calorias! Se a granola fizer parte da sua dieta, consuma pela manhã. Assim você fica saciada e pode gastar as calorias durante o dia.

E engana-se quem pensa que as barrinhas de cereal podem ser consumidas à vontade. Cada uma possui em média 100 calorias, além do açúcar (as cobertas com chocolate podem ter o dobro). Consuma as barrinhas como opção para os lanches intermediários, e não ultrapasse o limite de duas por dia.


segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Conheça sete alimentos termogênicos que te ajudam a emagrecer


Todas as atividades realizadas pelo corpo consomem energia, certo? Isso inclui o processo digestivo, que pode ser usado a seu favor para emagrecer quando o que está em questão são os alimentos termogênicos. Esses alimentos são capazes de aumentar o gasto calórico do organismo durante a digestão e o processo metabólico. 

No entanto, sabe-se que não existem milagres quando o assunto é perder peso. Para que esses alimentos mostrem resultado, é necessário aliá-los à dieta regrada e exercícios físicos. Saiba quais são os principais alimentos termogênicos e aprenda a utilizá-los - mas sem esquecer de passar antes por uma avaliação nutricional:

Pimenta vermelha: Esse tipo específico de pimenta é rica em capsaicina, substância que favorece o aumento da quebra de gorduras no tecido adiposo. Ela aumenta em até 20% a atividade metabólica se ingerida na quantidade de três gramas por dia, podendo ser adicionada em saladas e pratos quentes como tempero.

Chá verde (Camellia sinensis): Assim como a pimenta, esse chá favorece a utilização da gordura corporal como fonte de energia em função do estimulo metabólico. Para que o efeito aconteça, tome cinco xícaras de chá por dia durante três meses. Mas, cuidado: quem tem insônia não deve ingerir o chá verde na parte da tarde ou noite.

Canela: Além de aumentar o metabolismo basal, a canela possui alto teor de cálcio mineral, substância importante para o emagrecimento. Polvilhada por cima de frutas (aproximadamente uma colher de chá rasa), contribui com o emagrecimento e ainda torna a refeição deliciosa. 

Gengibre: Essa raiz pode aumentar o gasto calórico em mais de 10%. O gengibre pode ser consumido de diversas formas, cru, em marinadas para temperar carnes, aves e peixes, e ainda fica ótimo em molho de tomate, sopas de legumes e chá, quando misturado com outras ervas. A quantidade indicada é de duas fatias pequenas.

Chá de hibisco: Esse chá, assim como os demais termogênicos, aumenta a temperatura corporal durante a digestão e, consequentemente, aumenta o metabolismo. Para que o efeito seja positivo, tome um litro por dia, sendo que, para um litro de água, deve-se usar uma colher de sopa da flor. 

Alimentos com Ômega 3: O omêga 3 é encontrado em peixes - como salmão e atum - e em oleaginosas. Ele aumenta o metabolismo basal, melhora a retenção de líquidos e facilita a comunicação entre as células do organismo. 

Água gelada: Sim, até mesmo a água gelada pode te ajudar a emagrecer! Ao ingeri-la, seu organismo gasta energia para elevar a temperatura até a tida como adequada pelo corpo (algo entre 36º e 37ºC). No entanto, o efeito é muito leve. Para melhores resultados, ingira oito copos de água por dia, pois essa medida pode aumentar seu gasto calórico em até 200kcal. 


Fonte: Minha Vida

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Alimentos que diminuem o inchaço


Quem nunca quis emagrecer para entrar naquele vestido incrível para uma noite especial? Uma mudança alimentar pode ajudar e muito nesse sentido e, por isso, o site Belfast Telegraph reuniu 7 alimentos que ajudarão a diminuir o inchaço e auxiliar no processo de digestão. Confira e sinta-se pronta para entrar no seu modelito preferido.

Frango

A proteína do frango gera uma maior sensação de saciedade e, além disso, carnes magras deste tipo ajudam a estabilizar os níveis de açúcar no sangue. Esta é uma boa dica para quem quer reduzir o inchaço e os gazes, porque quando estamos famintos geralmente procuramos por carboidratos ou pelos alimentos cheios de açúcar, que contribuem para isso. Como comer: você pode optar por uma salada com peito de frango, alface, pepino, amêndoas, suco de limão, manjericão e azeite.

Melão

Algumas pessoas acham que o inchaço é o resultado da retenção de líquidos provenientes de alimentos ricos em água, como o melão. Mas este tipo de alimento na verdade é fantástico para reduzir a constipação porque a água é diurética – isso significa que você irá fazer mais xixi. Além disso, o inchaço pode ser resultado de desidratação e a água presente no melão também auxilia neste sentido, reidratando o corpo. Como comer: pique a fruta, adoce com mel e adicione iogurte natural.

Vegetais

Para entrar naquele vestido, é preciso cortar a quantidade de açúcar ingerida no dia a dia. Comer boas quantidades de vegetais frescos é uma boa alternativa neste sentido, uma vez que eles têm baixos níveis de gordura, além de absorverem fungos como as micotoxinas e mandarem elas para fora do corpo. Este tipo de fungo pode causar problemas gastrointestinais, por isso os vegetais são uma ótima forma de combatê-los. Como comer: você pode até comer o seu vegetal preferido frito, desde que substitua o macarrão por quinoa ou arroz integral.

Iogurte

O iogurte é um “amigo do vestido” por diversas razões. Primeiro porque é rico em água, que ajuda a combater qualquer problema relacionado à retenção de líquido. Comer uma colherada de iogurte coloca as boas bactérias no seu intestino e, por sua vez, isso reduz os gazes existentes no corpo. Oitenta por cento dos gazes que causam inchaço resultam do processo digestivo, sendo assim, qualquer coisa que ajude neste sentido diminuirá o desconforto. Como comer: você pode optar por ele puro, fazer um smoothie ou ainda adicionar nozes e aveia.

Ovos

Ovos são uma boa fonte de proteína, o que significa que eles irão garantir a sensação de saciedade por mais tempo. Ele também é uma excelente opção para recuperar as energias por não ter fermento nem açúcar, que são inimigos do inchaço e dificultam a digestão. Como comer: você pode fazer uma omelete com vegetais ou uma salada com ovos cozidos.  


Fonte: Terra Saúde

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Aproveite os benefícios da melancia para a saúde


Uma pesquisa realizada pela Purdue University, nos Estados Unidos, aponta que o consumo diário de uma fatia de melancia pode ajudar a prevenir os problemas do coração ao reduzir o acúmulo de colesterol ruim no organismo.

Os pesquisadores envolvidos no estudo utilizaram ratos que recebiam uma dieta hipercalórica e descobriram que a ingestão da fruta diminuiu pela metade a taxa de lipoproteína de baixa densidade – o LDL – também conhecida como o colesterol ruim no organismo das cobaias. Essa importante mudança no corpo previne o risco de entupimento das artérias e, por consequência, o surgimento de outras doenças cardíacas.
Além dos benefícios para o coração, os pesquisadores também descobriram que o consumo diário de melancia contribui para controlar o ganho de peso e resulta em depósitos cada vez menores de gorduras no sistema circulatório.

Acredita-se que todos esses efeitos positivos sejam causados pela citrulina, um químico encontrado na fruta que tem o poder de melhorar a saúde. De acordo com o jornal britânico The Daily Mail, estudos anteriores já haviam demonstrado a relação benéfica entre a citrulina e a prevenção de doenças cardíacas e a diminuição da pressão arterial.

A pesquisa, publicada no periódico Journal of Nutritional Biochemistry, é de grande importância para as descobertas acerca da saúde. Conforme aponta o jornal britânico, cerca de 270 mil pessoas sofrem de ataques cardíacos anualmente na Grã-Bretanha e uma em cada três acabam falecendo antes de chegar ao hospital. Dietas hipercalóricas, falta de exercícios físicos e tabagismo são alguns fatores que contribuem para esses números.

Essa pesquisa corrobora os resultados encontrados recentemente pelos cientistas da Ohio State University, que apontam que o consumo diário de maçãs também pode ser trazer grandes benefícios para a saúde do coração de adultos em apenas um mês.


Fonte: Toda Ela

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Alimentos que aliviam a TPM


Quando chegam os temidos dias da TPM, o nosso humor piora, ficamos irritadas e estressadas além do normal, e o pior, sabotamos qualquer dieta. Por isso, controlar os sintomas é essencial, não só para melhorar o humor, mas para também manter a forma. Conheça os itens que vale pôr a mesa para encarar a chegada daqueles dias com bom humor e livre de incômodos. 

1. Cogumelo 
De acordo com um estudo do The American Journal of Clinical Nutrition, os cogumelos reduzem em até 35% os sintomas típicos da TPM. A substância responsável pelo alívio é a riboflavina (vitamina B2), presente em porções generosas especialmente no tipo portobello.

2. Maracujá 
Conhecido por deixar as pessoas mais calmas, o maracujá pode ser consumido no período, já que tem propriedades calmantes, que melhoram a insônia e a irritabilidade na TPM. 

3. Linhaça 
Por ser fonte de ácidos graxos ômega 3 e 6 e lignanas (fitoquímicos capazes de modular os hormônios femininos), a linhaça combate a inflamação nas células, preserva as artérias e diminui a ansiedade e a compulsão a doce, típicas da TPM. 

4. Salmão 
Ele é parceiro da malhadora de carteirinha, pois possui ômega-3. Essa gordura do bem aumenta a disposição, alivia os sintomas da TPM e diminui os triglicérides, o colesterol ruim e a pressão arterial. 

5. Rúcula 
Rica em magnésio, que regula a taxa de estrogênio e colabora para a disponibilidade de serotonina, a rúcula ajuda a combater o mal-estar e a depressão, além de reduzir o inchaço e desejo de doces.


Fonte: Boa Forma

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Os benefícios do amaranto para o emagrecimento


O amaranto é um poderoso grão aliado da boa forma e da saúde. Pouco calórico, ele aumenta a sensação de saciedade e ajuda a combater a gordura corporal, devido à ação de suas fibras solúveis. Elas são importantes para o organismo, pois quando o consumo de fibras aumenta você passa a ingerir menos alimentos gordurosos e industrializados, que são prejudiciais à saúde.

As fibras solúveis do grão também ajudam a regular o funcionamento do intestino, o que faz com que o inchaço abdominal diminua. Além disso, o amaranto possui alto teor de proteínas, que são ótimas opções para quem deseja perder peso e também para quem pratica atividades físicas regularmente.

O grão possui grandes quantidades de vitaminas e minerais, superando as dos outros cereais, como milho, trigo e arroz. Ele é uma poderosa fonte de carboidratos e contém aminoácidos essenciais para o organismo. Além das fibras, ele também é rico em cálcio, fósforo e selênio, nutriente que possui ação antioxidante.

Benefícios do amaranto para a saúde

  • Reduz o colesterol ruim
  • Combate a pressão arterial
  • Acelera o metabolismo
  • Auxilia na manutenção da massa muscular
  • Ajuda a controlar a glicemia
  • Retarda o processo de envelhecimento
  • Por não conter glúten, pode ser consumido por celíacos (pessoas que têm intolerância ao glúten)

Os grãos podem ser colocados em sucos, frutas, iogurtes ou leites. Pode ser usado também em refeições, substituindo outros cereais, como o arroz. Uma alternativa saudável é utilizar a farinha de amaranto no preparo de bolos, pães e massas.


Fonte: Outra Medicina

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Carboidrato: fique de olho no seu índice glicêmico




Já ouviu falar em índice glicêmico? Ele mede a velocidade com que o nosso corpo absorve o carboidrato dos alimentos, alterando o nível de glicose no nosso sangue. Pessoas diabéticas, com histórico de diabete ou com tendência a engordar devem evitar alimentos com alto índice glicêmico. 



Os alimentos de baixo índice glicêmico (ou também conhecidos como carboidratos complexos) são farinha de trigo integral, aveia, soja, legumes, frutas e vegetais; no lugar de açúcar refinado, arroz e farinhas brancas. 



Uma dieta baseada nos alimentos de baixo IG, em geral, a dieta inclui apenas alimentos integrais, pobres em gordura e ricos em fibras. Os benefícios desses alimentos consistem não apenas na baixa digestão de carboidratos, mas também reduzem o acúmulo de gordura localizada, assim como os riscos de problemas cardíacos, hipertensão, obesidade etc.



Investir em uma dieta pobre em carboidratos complexos (e rica em saúde), além de beneficiar sua saúde, ajuda a emagrecer, representando uma reeducação alimentar equilibrada.




Fonte: Revista Viva Saúde; Dieta e Boa Forma (Uol)


Aprenda a comer chocolate sem prejudicar a saúde



O chocolate é uma delícia que todos amam, mas possui fama de vilão na dieta. Pois saiba que não é necessário abolir o chocolate da sua alimentação para ter uma vida saudável. Pelo contrário: escolher as melhores opções e controlar as quantidades pode te ajudar a aproveitar os benefícios do doce.

O chocolate é fonte de antioxidantes naturais, como a epicatequina. Os antioxidantes impedem a deposição de gordura nas artérias, reduzindo o risco de infartos e facilitando a circulação. Além disso, o chocolate amargo possui alta quantidade de flavonoides, que também são antioxidantes. O ideal é consumir essa versão, em lugar do ao leite ou com aditivos (como castanhas). 

De todos, o mais calórico é o chocolate branco, que não é feito com o cacau puro, possui maior teor de gorduras e açúcar e é pobre em benefícios.

E se engana quem pensa que o chocolate diet é uma boa opção. Ele só é recomendado para quem tem diabetes, mas não para quem quer emagrecer. Essa versão possui mais gordura para compensar a falta de açúcar e manter as características parecidas, como sabor, aroma e textura.

Escolha as versões amargas com 70% de cacau ou mais. E a quantidade ideal é 30 gramas por dia. Assim você pode consumir chocolate sem se privar do seu doce preferido.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Invista na abóbora para chegar ao peso ideal



A abóbora é um alimento versátil e, além de render pratos muito saborosos, traz junto um pacote de benefícios para a saúde, segundo informa o jornal Huffington Post, como benefícios para o coração, a visão e também a boa forma. Veja alguns dos motivos para se inserir este legume na sua rotina alimentar.

Mantém a visão aguçada

Um copo de abóbora cozida ou em forma de purê contem mais de 200% do que o recomendado em vitamina A, o que ajuda a visão, segundo o National Institues of Health. O alimento também é rico em carotenoide, componente que garante a cor laranja, e betacaroteno, que o corpo transforma em vitamina A.

Ajuda na perda de peso

A abóbora é uma ótima fonte de fibras, e, além disso, é pouco calórica. Com isso, mantém a sensação de saciedade mesmo sendo leve. As dietas ricas em fibras ajudam a perder peso. 

Sementes amigas do coração

Elas são ricas em fitoesteróis, que têm sido associados em estudos como redutores do colesterol ruim.

Reduz o risco de câncer

A abóbora possui o antioxidante betacaroteno, que atua na prevenção do câncer, de acordo com o National Cancer Institute.

Protege a pele

Os carotenóides presentes na abóbora têm o poder de neutralizar os radicais livres e manter as células cancerígenas à distância. Além disso, ajudam no combate às rugas.

Melhora o humor

As sementes da abóbora são ricas em triptofano, um ingrediente importante na produção de serotonina, um dos principais responsáveis quando se trata de nosso humor. Um punhado de sementes de abóbora torrada pode ajudar a melhorar o dia.

Ajuda na recuperação pós-treino

Um copo de abóbora cozida tem mais potássio do que uma banana – 564 miligramas, enquanto a banana tem cerca de 422. Essa reposição é importante para equilibrar os eletrólitos pós-treino e manter os músculos funcionamento na sua melhor forma.

Auxilia o sistema imunológico

Um copo de abóbora cozida contém mais do que 11 miligramas de vitamina C, ou seja, 20% das 60 miligramas recomendadas diariamente para uma mulher (homens devem ingerir cerca de 75 miligramas). 

Fonte: Terra Saúde

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Os benefícios das nozes para o emagrecimento


Pequenas, porém, muito saudáveis! Assim podem ser definidas as nozes que, atualmente, fazem parte da alimentação de muitas pessoas: algumas optam por consumi-las diretamente (ou seja, comendo uma ou mais unidades por dia); outras, por incluí-las em receitas salgadas ou doces.

Mas, apesar de fazerem muito sucesso na cozinha brasileira, as nozes ainda geram algumas dúvidas, como, por exemplo: existem diferentes tipos de nozes? Como consumi-las? Elas engordam?

Pesquisas feitas por cientistas americanos, mostram que comer uma pequena porção de nozes ajuda a diminuir o mau colesterol (LDL), reduzindo assim a possibilidade de ataques cardíacos. A noz é rica em proteína, gordura monoinsaturada e sais minerais como magnésio, cálcio e zinco, além de ser rica em fibras.

Este alimento também tem outro componente fundamental para a saúde: a vitamina E, um antioxidante natural que ajuda a combater os radicais livres e segundo estudos feitos também nos Estados Unidos e na Holanda, mostra que pessoas com mais de 65 anos, que consomem vitamina E com regularidade, tem menos propensão a desenvolver o Mal de Alzheimer, que provoca a perda progressiva da memória.

Os estudos revelam ainda que a vitamina E encontrada nas nozes, é a alfa-tocoferol, considerada o tipo desta vitamina que melhor é absorvido pelo organismo. E as nozes não são uma preocupação para quem está em busca de uma melhor forma física, pois uma pequena porção tem em torno de 160 calorias.

A quantidade de noz diária recomendável é de seis a dez nozes apenas. Para driblar a questão de peso, existe uma tática: dividir as porções de nozes ao longo do dia. 


Fonte: Dicas de Mulher e Saúde Plena

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Insira o amendoim na sua dieta


Uma pesquisa recente do Ibope revelou que 75% dos brasileiros consomem amendoim, seja como aperitivo, seja por meio de doces. É fato que a leguminosa (da mesma família do feijão e da soja) é bastante nutritiva, mas o modo de consumi-la nem sempre é o correto.

Segundo a mesma pesquisa, 63% dos entrevistados acreditam que o amendoim é composto somente de gordura e colesterol. Ledo engano. O amendoim contém nutrientes responsáveis por diminuir a taxa de colesterol ruim (o LDL) no organismo. Ou seja: comer amendoim ajuda a prevenir doenças cardiovasculares.

O amendoim é rico em fitoesteróis – que tomam o lugar do colesterol ruim, ajudando na sua eliminação – e resveratrol, um corante natural que possui propriedades antioxidantes. O primo do feijão também contém arginina, um aminoácido que, quando consumido, ajuda a aumentar o fluxo sanguíneo e diminuir a pressão arterial.

Além disso, o amendoim também é rico em potássio, magnésio, vitamina E e ômega-3. Agora que você já sabe os benefícios da leguminosa, vamos aprender a consumir. Passe longe do amendoim industrializado, com casquinha crocante e sabores diferentes. Essas versões são uma bomba de sódio.

A melhor forma de consumi-lo é comprando in natura (em casas de produtos naturais) e assando no forno por 10 minutos (ou até ouvir a casquinha “estalando”), e comer com ou sem casca, mas sem sal! A porção diária ideal é de 30 gramas.

Mas cuidado! A aflatoxina é uma substância maligna presente em um fungo que se instala na casca do amendoim, provocando sérios danos ao fígado. Portanto, para fugir dessa ameaça, só compre o amendoim em lojas de boa procedência e boas condições de armazenagem.