A Medicina Ortomolecular feita da maneira certa!

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Trocas saudáveis!


Um estudo na Espanha comprovou, após analisar 772 pessoas suscetíveis a infartos, que uma dieta rica em fibras elimina o excesso de LDL, a versão ruim da gordura, afastando perigos como doenças cardiovasculares. Já nos Estados Unidos, pesquisadores provaram que peixes, nozes e castanhas garantem proteção, pois ajudam a controlar as do colesterol LDL no sangue. Por que, então, não inserir esses alimentos ao cardápio? O truque é trocar itens menos saudáveis por outros que ajudam a diminuir o colesterol. E o melhor: sem deixar o prazer à mesa de lado. Confira abaixo!

Pão francês por integral - A massa integral é super rica em fibras. Esse ingrediente serve de alimento a bactérias aliadas que moram no intestino. Bem nutridas, algumas delas fabricam mais propionato, uma substância que, ao chegar ao fígado, diminui a produção de colesterol. Assim, cai também a quantidade da gordura LDL no sangue. 

Óleo de soja e outros por azeite - O ganho dessa troca vem da combinação entre gorduras benéficas e antioxidantes que estão no óleo de oliva. Uma de suas vantagens é fornecer doses generosas de ácidos graxos monoinsaturados, que não aumentam os níveis de LDL e ainda ajudam a aumentar as taxas de HDL, o colesterol bom. Além disso, os compostos fenólicos do azeite evitam a oxidação do colesterol, fenômeno que causa a formação das placas. 

Biscoitos salgados por castanhas – Os salgadinhos ou biscoitos recheados costumam contar com gordura trans em sua receita. Ela não só faz aumentar o LDL como ainda contribui para derrubar o HDL. Mais saudável é apostar nas castanhas e nas nozes, que são legítimos depósitos da gordura monoinsaturada, que faz exatamente o trabalho oposto. As oleaginosas ainda são fontes de antioxidantes.

Molho branco pelo de tomate – O que contribui para um macarrão cheio de colesterol é o molho sempre. O branco é bem calórico. Em 2 colheres de sopa encontramos 4,5 gramas de gordura. Como o preparo exige creme de leite e queijo, o prato fica cheio de ácidos graxos saturados. Uma bela macarronada ao sugo não guarda esse perigo. Nas mesmas 2 colheres de sopa, há somente 0,1 grama de gordura. Apenas procure usar o molho de tomate feito em casa e evitar a manteiga no momento de refogá-lo. E, se possível, opte pela massa integral.

Sal por ervas e alho - Está aí uma boa maneira de preservar a saúde sem deixar a comida sem gosto: em vez de exagerar no sal, ingrediente que causa hipertensão, use as ervas aromáticas, além de alho. Ele tem compostos capazes de controlar o colesterol. E ervas como o orégano e o alecrim são ótimas contra a oxidação do LDL, que o torna ainda pior para as artérias. Mas evite colocar os temperos em temperaturas elevadas. Procure acrescentá-los nos minutos finais do cozimento. 


Fonte: M de Mulher

Nenhum comentário:

Postar um comentário